sábado, 12 de março de 2011

Notícias do Japão



Recebi esta mensagem da amiga Hana,
em 12/03/2011, as 21:30h.

Aos amigos e familias notícias...

estou bem, com leves ferimentos, na hora do terremoto grande, estávamos em sala de aula, estantes de livros cairam sobre as crianças soterrando, uma estante com TV vídeo foi caindo, nesse momento o instinto de salvar é enorme, e de sobrevivência também, assim que saímos de escombros de móveis, conseguimos retirar as crianças que já são treinadas para estas tragédias, eu ainda não tinha nem um treinamento, meu coração falou mais alto e soube o que fazer neste momento.Só fazia oração bem alto enquanto tirava as crianças dos escombros, eu levemente machucada, mais adrenalina era tão alta tão grande que dor, nem senti...hoje 2 dias depois é que sinto dores e vi os hematomas por todo o corpo, eu com tornozelo torcido apenas enfaixado pois os hospitais atendem as emergências primeiro claro! por isso ferimentos leves são atendidos na escola, e cuidamos dos desabrigados que chegam a todos os momentos, o frio é intenso e graças a Deus que a neve acabou pois seria muito mais difícil com neve, pois acidentes acontecem com mais frequência, pois carros deslizam na neve, em fim, separar corpos de crianças, mulheres e homens até chegar o resgate se tornou normal, pois precisamos ajudar, mesmo com dor no coração temos que dobrar as mangas e fazê-lo, e cada dia mais sabemos de outras novas tragédias, estou com medo, apavorada, chorando muito mas vou secando as lágrimas e trabalhando, e enquanto ainda temos curativos, primeiros socorros estamos fazendo o que podemos por vítimas, está um caos, sem água, sem gaz com pouca comida, os que sobreviveram correram nos mercados para fazer estoque, a gasolina foi racionada,apenas 10 litros por carro, a querosene também, ao qual usamos para aquecimento pois ficamos sem luz durante muito tempo, e é cortada a luz para não haver curto circuito, o cansaço está me vencendo agora vou dormir umas 2 horas, coisa que é praticamente impossível, pois os abalos continuam de cada 15 minutos, abalos terremotos leves, mas a gente pensa que vai ser daqueles grandes pois, sabemos o que passamos, logo que tiramos as crianças e conseguimos sair para lugar seguro fomos sentar no chão e foi tão forte que a calça jeans rasgava-se no atrito com o chão causando ferimentos na pele, no joelho, poxa nem sei o que dizer ou como descrever, os constantes movimentos da terra, chega a dar tontura e a gente cai no chão de tantos movimentos da terra, o barulho da terra se mexendo é assustador, a gente ouve a terra gritar é um pesadelo, depois vem o barulho de tudo caindo ao seu redor, casas caem e entortam como caixas de fósforo, incrível eu nunca presenciei coisa igual, não tem como descrever a sensação de pânico por todos, mesmo os japoneses estão em pânico.

Relato publicado, foi autorizado pela Hana do Blog:

6 comentários:

netuno artes disse...

Impressionante o relato.
Os noticiários na verdade não descrevem tudo, inúmeras emissoras de Tv e também os jornais, mostram fotos imagens mas não dizem que os tremores estão frequêntes de 15 a 15 minutos, como no relato, isto eu não sabia, e acredito também que muitos estavam desconhecendo deste fato.
É impressinnante de ver a água chegando e inundando tudo, e também é de amedrontar pois moro em um prédio pequeno de 3 andares e segundo as notícias a onda chegou com uma altura de 10 metros, ou seja se fosse aqui em Santos meu prédio estaria inteiro submerso, minha cidade que é ao nível do mar teria desaparecido . . . e não posso deixar de lembrar do filme 2012 na qual a onda gigante vem tomando conta de tudo, as cenas são muito semelhantes . . .
Passamos por mudanças drásticas no planeta, louco de quem não tiver sensibilidade para ver que algo esta realmente acontecendo.
Não somos nada no mundo, o ser humano se acha poderoso, pela tecnoogia alcançada, afinal temos conforto em nossas casa, temos a tecnologia do mundo virtual, a tecnologia dos foguetes e satélites, celulares, máquinas digitais, sumarinos, jatos de caça teleguiados, enfim tantas coisas inventadas pelo homem, tantas armas, mas a apenas um soporo da Natureza Divina, e somos varridos do planeta, varridos de uma vida pseudo certa . . .
bjs n etunianos

gostei da postagem apesar de toda a tristeza que aconteceu, é importante saber e tentar ser solidários de alguma forma.

Duh Franzen disse...

Ao ler estes relatos, fico emudecida...sem palavras...

Paulo Rideaki disse...

Hei, "As Arteiras", tambem recebi este relato da nossa querida amiga Hana, mas confesso que não consegui postar em meu blog!
Pois ela tambem me mandou uma reportagem com ela na foto, e fiquei muito sentido, pois nunca a ví com aquele aspecto!
É muito doloroso, ver os nossos familiares e amigos, passando por esta experiencia tão dramática, pior, estou me sentido impotente pela segunda vez, e não suporto tal condição!
Escrevi o post de hoje com base no relato de Hana, para o momento, estarei meditando e enviando fortes vibrações positivas, para que ela se recupere deste "baqui", e que ela volte com força total pois tem muita gente que precisa de sua ajuda!
Muito obrigado por postar o relato de Hana, e pelos seus tão relevantes comentários em meu post!
Vamos reavaliar os nossos conceitos de vida, e procurar sofrer menos com os nossos fantasmas imaginários, e abrir bem os olhos para os verdadeiros sinais que a natureza está nos enviando!
Muito obrigado por existirem e compartilhar deste mesmo mundo que vivo, te adoro!
NAMASTÊ!

tossan® disse...

Só posso deste lado do oceano e de mãos atadas, rezar para que tudo se resolva da melhor maneira possível. Bj

laurinhando por ai disse...

Marcia

Tudo isso é muito triste...
A Natureza geme de dor...
bjos
Laurinha

So artes disse...

Que triste..so sabe mesmo o que é quem passa por tamanha dor, stress e medo.
Que Deus a guarde!
beijinhos querida
So *Ü*