domingo, 29 de abril de 2012

Crochê


Como as amigas sabem, adoro crochê mas, não sei fazer.
E, às vezes, faz uma falta danada não saber fazer.
Minha mãe fazia muito bem o crochê. E fez a colcha
 de  casal com as almofadas para mim. Aqui está a almofada.
São feitos vários quadrados e depois emendados com as flores
de crochê.
Esta é uma das recordações que tenho de minha mãe.
Desejo à todos os amigos que aproveitem o feriadão!!


**************

O segredo da saúde, mental e corporal,
 está em não se lamentar pelo passado, 
não se preocupar com o futuro,
 nem se adiantar aos problemas, 
mas,  viver sabia e
 seriamente o presente.
Buda 

9 comentários:

Artes da Fafa disse...

Olá marcia!
Lindo esse croche e uma bela recordação e o bom é que o croche quando bem cuidado está sempre novo e nunca sai de moda...
Bom feriadão pra você também.
Fátima.

✿MIUÍKA✿ disse...

Obrigada amiga,pela visita e pelo que nos mostras no teu blog,mesmo quando não sabes fazer,sabes apreciar e amiga,vive segundo essa citação de Buda.
Um grande beijinho.
Miuíka

Multiolhares disse...

passamos presos ao passado e para quê se já nada podemos alterar, vivemos projectando o futuro e quem sabe se lá chegaremos e acabamos desperdiçando o unico dia que temos que é hoje e o devemos viver como seja o ultimo
beijinhos

Annamaria disse...

Linda essa almofada tambem adoro croche mas sei faser pouquissimas coisas,sabe Marcia eu estou devagarinho conseguindo nao pensar mais ao passado e aos sofrimentos que tive e o meu presente esta melhorando muito,BJS Kaire.

Lucia Maria disse...

Olá, como foram de feriado?! O Meu foi ótimo chuvinha e bordados! A Almofada é belíssima!Um ótimo restinho de semana, já estamos terminando a quarta,rsrsrs! Bjs.

Sandra disse...

Hoje é domingo e estou passando para deixar o meu abraço e a minha alegria a você.
Que Deus te ilumine a semana que se aproxima.
Nossa amizade é mais ou menos assim...

Poema do amigo aprendiz
Quero ser o teu amigo. Nem demais e nem de menos.
Nem tão longe e nem tão perto.
Na medida mais precisa que eu puder.
Mas amar-te sem medida e ficar na tua vida,
Da maneira mais discreta que eu souber.
Sem tirar-te a liberdade, sem jamais te sufocar.
Sem forçar tua vontade.
Sem falar, quando for hora de calar.
E sem calar, quando for hora de falar.
Nem ausente, nem presente por demais.
Simplesmente, calmamente, ser-te paz.
É bonito ser amigo, mas confesso é tão difícil aprender!
E por isso eu te suplico paciência.
Vou encher este teu rosto de lembranças,
Dá-me tempo, de acertar nossas distâncias...
Pe. Zezinho SCJ.
Com muito Carinho,
Sandra

Lucia Maria disse...

Olá, Márcia! vim te desejar uma ótima semana! Hoje finalmente postei as Perguntas e Resposta que você me indicou,rsrsrs! Vergonha não é ?! Levei um tempinho, coloquei elas no rascunho e entre um trabalho e outro ia respondendo! Agora está lá bonitonas,rsrsrs! depois de uma olhadinha! Esta no novo blog álbum da lu e lu a página lá do blog sumiu do nada, depois de umas semanas retornou! Fiquei com medo de postar de novo e desaparecer de vez, estava muito pesado então tive que fazer um outro blog! uma ótima semana para As Arteiras, bjs.

Duh Franzen disse...

Bom Dia Marcia
Obrigada de coração pelas palavras carinhosas e por sempre estar presente no meu blog.
Você é uma pessoa iluminada por Deus!
Mil bjinhos

Duh Franzen disse...

Minha mãe (que Deus a tenha na sua santa memória)fazia lindos crochês, mas eu não aprendi com ela, mas sim com minha irmã.
Lembro da dificuldade que tive para aprender, ela tinha que segurar minha mão, pque eu não conseguia fazer...rsrss.